Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Carros’

Estudo preliminar da Abramet, que traz estatísticas de internações decorrentes de acidentes de trânsito no ano de 2008, também registrou queda na taxa de mortalidade hospitalar e nos gastos governamentais para o atendimento de feridos

Em coletiva de imprensa realizada no dia 18 de junho, a Abramet (Associação Brasileira de Medicina de Tráfego) divulgou dados preliminares do estudo Acidentes de trânsito causando vítimas: o possível reflexo da Lei 11.705 nas internações hospitalares.

Trazendo estatísticas e análises de 2008, ano em que a Lei 11.705 (a Lei Seca) foi regulamentada, a pesquisa revela, entre outros levantamentos, que, no Brasil, houve uma queda de 28,3% nas internações hospitalares no segundo semestre em relação ao primeiro, traçando um declínio de 55.070 internações para 39.464. Estes números se referem somente às internações em decorrência dos acidentes de transporte terrestre (ATT), cuja soma é de 94.534. O trabalho consistiu em analisar os dados nacionais e regionais do Sistema de Informações Hospitalares do SUS (Sistema Único de Saúde).

Ainda comparando os dois períodos de 2008, outras categorias do estudo também registraram queda. A mortalidade hospitalar decresceu 13,6% depois que a lei passou a vigorar, o que significa que deixaram de morrer 917 pessoas, ou seja, cinco por dia. O custo que o Estado gera para atender os feridos também caiu. O número foi 35,5% menor do que na primeira parte do ano, registrando uma economia de mais de 23 milhões de reais.

Quanto à faixa etária dos internados, houve declínio em todos os períodos, com destaque para as pessoas de 40 a 59 anos e as de 20 a 39, nesta ordem.

A maior queda de internações ocorreu entre os ocupantes de automóvel, principalmente os do sexo masculino. O tempo de permanência no hospital também foi reduzido no segundo semestre de 2008 se comparado ao primeiro. A média por internação caiu de 7,2 para 5,75 dias, o que representa uma redução de 20,1%.

Em relação aos estados brasileiros, a pesquisa diagnosticou redução das internações em 24 unidades federativas, mais o Distrito Federal. Amazonas e Mato Grosso do Sul foram os únicos estados que registraram elevação no número.

O estudo preliminar foi elaborado pelas pesquisadoras do Departamento de Epidemiologia e Estatística da Abramet, Maria Helena P. de Mello Jorge e Maria Sumie Koizumi.

Read Full Post »

Vagas de garagens em condomínios são sempre cercadas de polêmicas. Uma das grandes discussões levadas ao Judiciário é sobre a possibilidade de se guardar mais de um veículo numa mesma vaga de garagem. São casos em que a dimensão da vaga – demarcada para comportar um único veículo – é utilizada para estacionar um veículo e uma moto, por exemplo, ou até mesmo três veículos no caso de duas vagas.

O advogado de Direito Imobiliário do Innocenti Advogados Associados, Plinio Ricardo Merlo Hypolito, explica que o Tribunal de Justiça de São Paulo vem decidindo que a vaga de garagem dá ao seu titular o direito de guarda de um único veículo por vaga. “Porém, a convenção do condomínio pode liberar o condômino a estacionar mais de um veículo por vaga.. A decisão judicial neste caso só é válida se a convenção for omissa”, explica.

Ou seja, a solução para esse problema deve ser buscada inicialmente na convenção do condomínio e, se ela permitir a utilização, será legal. O advogado alerta que existem casos em que, “mesmo a convenção sendo omissa, não há como contestar essa possibilidade de utilização se ela foi aprovada em Assembléia Geral de Condôminos”.

Plinio Hypolito destaca que o problema ganha grandes proporções quando a convenção é omissa e a vontade predominante no condomínio é contrária a esse tipo de utilização. “Diversos casos como esse vêm ganhando os tribunais, que têm afirmado a impossibilidade de guarda de dois veículos na mesma vaga”, afirma.


Read Full Post »

A Fiat automóveis levará dois veículos e apresentará novidades no desenvolvimento tecnologias sustentáveis em veículos na IX Conferência ANPEI – Associação Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento das Empresas Inovadoras – entre 08 e 10 de julho na sede da FIERGS – Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul, em Porto Alegre (RS), a elite da pesquisa, desenvolvimento e inovação (P&D&I) do País e também do Exterior para debater a importância de investir em Inovação com foco na Sustentabilidade para a garantia da sobrevivência, do crescimento das empresas e a preservação do Planeta.

Promovida pela ANPEI, em parceria com a FIERGS, o mais importante evento de inovação tecnológica da América Latina reúne cerca de 600 participantes – entre empresários, acadêmicos, autoridades dos governos Federal e Estaduais e dirigentes de entidades privadas e públicas – interessados em debater e trocar experiências que possam efetivamente gerar ganhos em processos industriais e em competitividade, ao mesmo tempo em que asseguram a preservação ambiental e responsabilidade social.

Na terça-feira, dia 09, às 13h20, Toshizaemom Noce, Coordenador de inovação da Fiat Automóveis apresentará o conceito do Fiat Concept Car II, FCCII, o novo carro conceito da montadora italiana 100% desenvolvido no Brasil dentro da apresentação de Casos de Destaque. O Palio Weekend Elétrico também será apresentado, veículo elétrico desenvolvido pela fábrica italiana em parceria com a hidrelétrica Itaipu Binacional e a empresa suíça KWO, além de outros colaboradores provenientes de empresas de tecnologia e instituições de pesquisa.

Os dois veículos estarão expostos no evento.

FCC II

FCC II

IX Conferência ANPEI de Inovação Tecnológica

Associação Nacional de Pesquisa & Desenvolvimento das Empresas Inovadoras

Data: 08 a 10 de junho de 2009

Local: Sede da FIERGS – Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul – Centro de Convenções

Endereço: Avenida Assis Brasil, n° 8787 – Porto Alegre – RS

http://www.anpei.org.br/ixconferencia/

Read Full Post »

A Pósitron, marca da PST Electronics, participa do Quatro Rodas Experience proporcionando aos visitantes do evento a oportunidade de andar em sua Ferrari F430. O veículo vai acelerar a 250 km/h no autódromo de Interlagos, pilotado pelo vice-campeão da Stock Car 2006 Antonio Jorge Neto, e pelo campeão brasileiro de Kart na categoria Master, Carlos Marcelino. O evento acontece de 9 a 14 de junho, das 8h às 18h, em São Paulo (SP).

A Ferrari F430 da Pósitron é equipada com motor 4.3 V8, que pode atingir até 510 cavalos de potência. O veículo esportivo, adquirido em 2007, é utilizado nas ações de marketing da PST Electronics. “A empresa realiza ações agressivas e ousadas para despertar emoção nas pessoas. Na edição passada do Quatro Rodas Experience, todos os ingressos para a volta rápida na Ferrari foram vendidos em um dia. Com esse sucesso, decidimos participar novamente do evento e tornar realidade o sonho de muitos brasileiros”, explica Kelly Nakaura, gerente de Marketing da PST Electronics.

Além da Ferrari, a empresa apresenta no box da Pósitron o New Beetle personalizado para a divulgação do Cyber Femme, alarme feminino da marca. O carro foi pintado nas cores rosa, branco e lilás e teve seu interior modificado. O box da Pósitron oferece ainda aos visitantes sessões de quick massage.

Durante o evento, os visitantes também podem adquirir os produtos da empresa que serão comercializados em condições especiais. No local, é possível conferir a linha de alarmes e os navegadores GPS, além de retrovisores, vidros e travas elétricas. O Quatro Rodas Experience, que reúne empresas do mercado automotivo e importantes montadoras do País, terá outras atrações como exposição de veículos militares e carros antigos, pista de rali, espaço mulher, games e circuito de bike para crianças.

F430

F430

Ferrari F430

Um dos destaques do Quatro Rodas Experience, o veículo esportivo da Pósitron percorre o País em eventos e ações promocionais personalizado com a identidade visual da marca. O modelo F430 é o segundo que a Pósitron adquiriu. A Ferrari 355 F1 foi comprada em 2005. Durante um ano, o veículo participou de diversas promoções. Em uma das ações, a Ferrari da Pósitron ficava exposta nas lojas que vendem os acessórios de segurança automotiva Pósitron. Em dezembro de 2006, a máquina foi sorteada entre os lojistas da marca. O sucesso das promoções foi tão grande que, em 2007, a empresa comprou o modelo F430, utilizado pela empresa até hoje em ações como o Pósitron Racing Day. Este evento reúne convidados da empresa para uma volta na Ferrari da Pósitron, ao lado do piloto Antonio Jorge Neto. O objetivo da iniciativa é reforçar a marca e estreitar o relacionamento com profissionais das lojas que comercializam os produtos, clientes e distribuidores, entre outros públicos. O Pósitron Racing Day é realizado em pistas oficiais, com toda a infraestrutura e segurança das competições profissionais. “Sempre optamos por veículos que despertem a paixão dos consumidores. O desejo de andar em uma Ferrari, em particular, é especial. Com a Ferrari da Pósitron, isso é possível”, comenta Kelly Nakaura.

Read Full Post »

A Nissan vai entrar com um modelo especial, mais esportivo do que já é do seu 370Z.

Ele virá somente na cor amarela e com rodas aro 19′ da marca OZ, uma das melhores do mercado.

Serão apenas 80 unidades produzidas, ou seja, se quiser o seu, vá logo em uma concessionária da Nissan na Europa.

Veja fotos do modelo abaixo:

nissan370z_sc

nissan370z1_scnissan370z2_sc

Read Full Post »

Cavenaghi, empresa brasileira que é referência em adaptações veiculares, apresenta mais uma novidade entre suas soluções para o segmento. Trata-se do Auto Lift, um equipamento projetado para facilitar a acomodação de cadeiras de rodas e motos de pequeno porte nos porta malas de veículos, tornando mais fácil, segura e confortável o transporte de equipamentos pesados, como cadeira de rodas elétricas e scooters. O produto é mais uma prova de que a empresa está sempre aprimorando seu conceito em adaptação veicular e promovendo qualidade de vida entre pessoas com mobilidade reduzida.

Auto Lift é uma solução para transporte composta por um sistema de elevação portátil com base giratória, para instalação no porta-malas do automóvel, que tem capacidade para levantar até 180 quilos (peso aproximado de uma moto de pequeno porte). A velocidade do movimento da adaptação pode ser ajustada pela Cavenaghi, atendendo às necessidades dos usuários.

O produto foi apresentado na Reatech Reatech 2009 – Feira Internacional de Tecnologia em Reabilitação, Inclusão e Acessibilidade – em um estande com 440 m². Com soluções inteligentes e de alta tecnologia, a Cavenaghi supera-se a cada edição da Reatech.

Read Full Post »

Nas grandes cidades brasileiras há baixa densidade de vias expressas, um contraste a várias metrópoles mundiais, onde as alternativas estão próximas ou até paralelas. A carência de planejamento para o estabelecimento de áreas para futuras ampliações dos sistemas viários, bem como de recursos para a melhoria dos transportes públicos, gerou um quadro de pré-caos urbano. Não há solução eficaz enquanto as políticas não atuarem nos verdadeiros problemas do trânsito urbano: a insuficiência do transporte público, a excessiva massa veicular, a falta de cobrança de pedágio urbano justificado pela escassez de velocidade e, o mais importante, as lacunas educacionais.

viaexpressa

As vias expressas brasileiras, que por definição deveriam ser rápidas, apresentam-se como verdadeiros estacionamentos lineares nos momentos de pico. Motoristas aflitos, infindáveis litros de combustível perdidos. Perde-se mais energia aquecendo o planeta do que no transporte em si. Contudo, à medida que a densidade veicular diminui, a velocidade aumenta. A imediata conseqüência é o elevado risco quanto aos graves acidentes, cada vez mais comuns em função da imprudência e das deficiências do sistema viário. Há ainda de se considerar, na busca dos fatores geradores: a frota veicular excessivamente heterogênea, veículos sem manutenção e caminhões pesados e lentos que concorrem o mesmo espaço com automóveis.

Em uma via expressa circulam caminhões cujos motoristas apenas querem cruzar a cidade para atingir outra região do País, têm interesse em viajar com velocidade alta e constante. Em seu caminho, motociclistas estão preocupados apenas em fazer suas entregas. A viagem destes caminhões se classifica como de mobilidade, que exigiria via segregada da viagem destas motocicletas, que se classifica como de acessibilidade. Quando a motocicleta corta a frente do caminhão, marca-se, não raro, a data anual da tristeza daqueles que eram os pais daquele garoto, que mal acabara de ganhar uma moto e um trabalho.

Deve-se, portanto, reduzir a largura das faixas de tráfego para uma motovia? Não! Esta solução pode reduzir consideravelmente a capacidade da via. Basta citar que redução de 30 cm na largura de uma faixa de tráfego tende a reduzir aproximadamente 15% sua capacidade. Há ainda o erro do veto ao artigo 56 do Código de Trânsito Brasileiro, que ordenaria o tráfego de motocicletas, proibindo o uso dos corredores entre veículos.

A via marginal do rio Tietê, importante artéria da cidade de São Paulo, onde o tráfego diário se aproxima de 1 milhão de veículos por dia, praticamente não tem alternativas. O Rodoanel, ao ser concluído, será sua via segregada, a minimizar acidentes e melhorar a fluidez urbana.

Outro fator que colabora com acidentes nas vias expressas urbanas é a falta ou reduzida fiscalização ostensiva. Para controlar a velocidade, agentes de trânsito e radares fixos são preferíveis. Os radares escondidos ou móveis, sob o ponto de vista da aceitabilidade do usuário, têm reforçado a opinião que servem apenas para multar.

Para controlar a qualidade da direção, indicam-se estratégias que visem avaliar se o motorista responde bem a estímulos previamente estudados, antes do que simplesmente verificar se o motorista ingeriu apenas um copo de cerveja. A informática auxilia no apoio à efetivação de ótimos recursos e geraria maior nível de aceitação dos usuários, do que a atual lei que versa sobre o tema beber e dirigir, que é dura e tem se caracterizado por aplicação ínfima.

Creso de Franco Peixoto

Read Full Post »

« Newer Posts - Older Posts »